A Astrologia e o Coronavirus - curiosidades e dicas futuras

Nunca na história dos seres que vivem atualmente no Planeta Terra, houve tanta procura pela Matemática Celeste para compreender fenômenos antes incompreensíveis. É comum em épocas em que a base se desfaz e nos vemos sem ter onde pisar. O que acontece não se restringe, apenas, às vidas individuais. É global. Uma das maneiras de olhar para isso - o fenômeno da reestruturação total -, é pelos olhos da astrologia.

A Astrologia Mundial, trabalha por meio das grandes conjunções e, por isso, ajuda a decifrar épocas mais favoráveis, por exemplo, para guerras, pestes, trocas de dinastias, eventos macroeconômicos e outros. Há astrólogos especialistas em estudar o movimento dos planetas lentos (Júpiter, Saturno, Urano, Netuno e Plutão), bem como a sincronicidade (principalmente as conjunções, as oposições e as quadraturas) entre eles. São estes planetas que impactam, mais fortemente, períodos característicos como o que vivemos atualmente. Historicamente, na década de 40, o italiano Henri Gouchon começou a desenvolver o “índice de concentração planetária dos planetas lentos” posteriormente aperfeiçoada pelo francês André Barbault, o que nos abriu para tais compreensões a fim de relatar estes acontecimentos mundiais com outras palavras, além dos descritos nos episódios políticos, econômicos e sanitários.

Outro pesquisador do assunto, Richard Tarnas (professor de Harvard, Saybrook Institute, Esalen, etc) é outra autoridade em seu livro "Cosmos and Psyche" que retrata os ciclos e as grandes conjunções. E houve também outro ícone da Astrologia Mundial, Boris Cristoff, nosso vizinho, radicado aqui no Uruguai, considerado um gênio das previsões.

Em 2015 e 2016, com seus mais de 90 anos de idade, concedeu diversas entrevistas alertando sobre a pandemia em 2020. Infelizmente, nos deixou em 2017, antes de ver com seus próprios olhos o que estamos vivendo em Junho de 2020, mês em que escrevo este texto. Veja abaixo o vídeo em que ele prevê há exatos 5 anos, a pandemia Covid-19.

Vídeo do Astrólogo que previu a pandemia do Coronavírus.



No entanto, nenhum deles nos alertou para uma característica peculiar da pandemia: o medo. Parece irrisório dizer que uma doença que se espalha rapidamente pelo mundo todo, deveria certamente vir acoplada ao medo. Mesmo assim, muitos de nós estamos surpreendidos com tamanho sentimento de medo que nos atordoa, frequentemente.



O gráfico de Henri Gouchon, hoje parametrizado em softwares de astrologia como o Armon, aponta que teremos um ano profundamente dolorido em 2022, provavelmente o cume das confusões que nos acomete, advindos do caos e desafios econômicos que enfrentaremos. Isto pode se desdobrar em comportamentos doentes como alcoolismo, depressão, uso exagerado de drogas (tanto drogas ilícitas quanto drogas como televisão, internet, etc).

Ainda que o cenário pintado por estes estudiosos seja bastante difícil, tenho esperança de que os efeitos nãos sejam tão danosos! Aliás, os astros já nos deram seu sinal de apoio nesta direção. É importante confiar.


Se olharmos na perspectiva mensal, em meados de Junho há uma conjunção conflituosa entre Marte e Netuno, gerando muito ilusão, acontecerá próxima ao início da retrogradação de Mercúrio (de 18/06 a 12/07). As posições destes planetas no céu, nos chamará para alguns desafios de comunicação, manipulação de dados e, principalmente, desafios emocionais entre final de Junho e o mês de Julho.

Pensando em propor algo para nos acolhermos neste momento, veja abaixo algumas recomendações para que possamos atravessar este vale com força e coragem:


DICAS PARA LIDAR COM ESTE MOMENTO


1. Manter-se vigilante e em constante estado de presença no Aqui e Agora.

2. Se conectar com a Natureza, principalmente a exposição ao Sol ☀️ e beber muita água.

3. Focar no que VOCÊ É e no que você tem, jamais na perda, qualquer que seja.

4. Manter os pés na realidade (verificar e validar qualquer dado/informação/notícia que chegar até você).

5. Cultivar intimidade com o Sagrado, ou seja, cuidar da espiritualidade e buscar uma filosofia de vida mais clara.

6. Se movimentar, se exercitar, mexer o corpo (nem que seja dentro do banheiro).


Fico refletindo em quantas outras instâncias da humanidade e da sociedade poderiam (e deveriam) ser ouvidas a fim de pensarmos em soluções mais integrativas/criativas! A radicalidade entre fazer isto ou aquilo. Considerar algo como verdade e outro algo como inverdade prejudica nossa capacidade de encontrar respostas para muitos dos problemas que vivenciamos hoje.


Ainda assim, é muito importante que cada indivíduo faça uso da sua melhor versão enquanto compõe este coletivo chamado mundo.



Caso queria aplicar os conhecimentos da Astrologia na sua vida privada, acesse o link a seguir e agente a sua consulta e leitura do seu Mapa Astrológico.














Posts Em Destaque
Posts Recentes
Arquivo
Procurar por tags
Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Formulário para solicitação de consulta - em seguida

você receberá um contato para escolher dia e horário 

Grupo no Telegram

  • YouTube ícone social
  • Facebook - círculo cinza
  • Instagram - Black Circle
  • Grey Twitter Ícone
  • LinkedIn ícone social

As orientações, consultas e publicações não constituem diagnóstico ou indicação de tratamento médico/psicológico de qualquer natureza.

© 2011- 2020. Todos os direitos reservados a Saimagos Mentoria e Artes Divinatórias CNPJ 33.528.788/0001-62 

 Rua Leandro Dupret, 483 - Vila Clementino -SP - 04025-012  |  +55 11 966 906 266  | miguel@saimagos.com